terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Deslizo


(Angerona - Deusa Romana do Silêncio)

Não escapo
E não me concilio
Com meu aspecto miserável
Desejei-te aqui
Para ter a quem dizer ‘a verdade’
E contar minha sacana história
Não pude
Tento me desvencilhar
Dos resquícios do passado
Dessa liberdade que me imponho
No presente
Espero o dissipar das "luzes"
Para experimentar novas correntes
Aí, quem sabe, apagarei as páginas precedentes
Para fugir a misteriosa sucessão dos acontecimentos
Porque não quero segredos
Estados de alma
Coisas indizíveis
Quero todo o deslizado
Dito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário