terça-feira, 7 de abril de 2015

S(em)ua Imagem

 
(Iemanjá - visto em: candomblebahia.wordpress.com)

Enigmática
Fascinante
Nada compreensível em matéria de humanidade
A pôr-me perplexa
Com seus traços distintos
Sensivelmente modificados pelo tempo
Restaura-se permanentemente
Não é luz
Mas exposta a ela alumio-me
Compõe o universo dos romanescos
Algumas de suas cenas
Remontam a uma construção teatral
Obra que chama a atenção
Fenômeno que regala a vista
Mas não sempre
Inteligível
Artificial e profunda
Seu prestígio incontestável
Divide-se em quatro fases
Quatro estações
Rompe com o tempo e o retoma quando quer
Não cessa de voltar
Eterna transição
Completa e dotada de sentidos
Superior
Para aqueles que estão em condição transgredinte
Aqui singular
Refugiam-se nela os sofridos
É enunciada em meus escritos lacrimosos
Mesmo D’us deve deter nela seu olhar...
Esfera Áurea (quase) terrestre
É um canto d’alma
Visto de fora
Guardado dentro
Vista
A cada olhadela
Indigna de nota
Mas tão...
Tão intimamente particular...
Fundamental...
Que não cabe em um canto qualquer
Nem mesmo neste...


Nenhum comentário:

Postar um comentário