segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXXIX

Sou uma tola
Acredito no amor
Creio em algumas verdades
E confiei que serias capaz de ser 
O que, tão bem, finges...
Trinta de Novembro

domingo, 29 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXXIV

Ainda consigo 
E posso sorrir
Venço algumas batalhas
Luto bem...
Mas, também, perco muitas...
Posso aprender nas derrotas
Posso adquirir 
Tudo o que me falta
Exceto você
Assim as outras conquistas 
Perdem muito 
Do seu mísero sentido
Vinte e Nove de Novembro

sábado, 28 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXXIII

Não tenho profissão
Não falo outros idiomas
Não entendo de tecnologia
Não tenho dinheiro
Não sei tudo 
Sobre, absolutamente, nada
Vinte e Oito de Novembro

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXXII

Difícil ser feliz
Mas
Ainda danço
Ainda canto
Sem ritmo
Sem compasso
E 'poetizo'
De outro modo
Vinte e Sete de Novembro

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXXI

Dói o fim
Mas não pretendo lágrimas
Nem cobranças
Acreditei
Vi um ‘para sempre’
Quisera 'sempre' fosse
Não tão breve
Vinte e Seis de Novembro

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXX

Não são claros
Os motivos
Que me levam adiante
O momento
Não é de admiração
É de compaixão
Vinte e Cinco de Novembro

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXIX

O (des)amor
A solidão
A saudade
O desespero
A angústia
A ambição
Consomem toda a nossa energia
E alegria
E nos inundam de tristezas
Tudo quanto vivermos 
Parece se resumir em dor
Os seres (des)humanos são crueis
Em tudo que fazem
E são ainda piores
Quando são "bons"
Vinte e Quatro de Novembro

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXVIII

Esta nuvem carregada de dor 
Não impede a eternidade
Dos dias de alegrias
Que nos esperam
Ainda que hoje nos vertamos em prantos
Que nossos rostos se cubram 
Do vexame (des)humano
Ainda que só reconheçamos agora
A força do desamor
Vinte e Três de Novembro

domingo, 22 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXVII

Confirma-no
Cada toque
Cada olhar
Cada sutil sensação negada
Cada gesto perfeito amputado
Ocultado na oscilação forçada
Do nosso desejo (in)contido
Vinte e Dois de Novembro

Guia



(Para iluminar teu caminho)

sábado, 21 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXVI

Renunciei as demonstrações
Mas não posso negar
As custas da minha essência
Experienciada
O que nem a lógica das ciências
É capaz de explicar
A saudade imensa que sinto
Preciso que se lembre de mim
Para continuar a ser e r-e(x)istir
Vinte e Um de Novembro

Guia



(Para iluminar teu caminho)

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXIV

O céu não nega o mar
O dia a noite
A planta não nega a raiz
Palavras não podem negam o obvio
Que os gestos denunciam
Dezenove de Novembro

Guia



(Para iluminar teu caminho)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXII

Não quero choro antes do sono
Não quero temor
Quero sentimento
Quero mesmo quando não
Mesmo quando sei 
Que ganhei e não perdi
Dezessete de Novembro

Guia



(Para iluminar teu caminho)

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCXI

Em toda circunstância
Rir e não chorar
De dor 
De alegria
Compartilhar 
Do que há em mim
E do que há em ti
Desfazer esse nó
Ou corta-lo
Como Alexandre o fez
Dezesseis de Novembro

domingo, 15 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCX

Eu quero te tocar
Com minha timidez
Com minhas mãos...
Com meus pensamentos 
E vontades
O seu desejo...
Com os meus 
Os teus olhos impossíveis
Quinze de Novembro

sábado, 14 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCIX

Sem temer
Sem me esconder
Sem me perder
Em condenações 
Ou culpas
Eu
Você
Quereria
Quatorze de Novembro

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCVII

Tenho pressa
Ou perderei a voz
Ficará cada dia mais impossível
Meu corpo se calará
E minhas mãos se estabilizarão
Sobre outras superfícies
Doze de Novembro


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCVI

Perdi um pouco
Aliás
Muito 
Do meu amor
E da minha fé
Nos meus (des)semelhantes
Que pesar isso me causa
Onze de Novembro

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCV

Nenhum sentimento 
Se fez infinito
Nenhum sentido 
Foi sol nessa história
E nenhuma 
Das suas dores 
Deixou-me
Dez de Novembro

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

sábado, 7 de novembro de 2015

Partes Mínimas CCII

Angustiou-me
Vê-la vestir o manto das convenções
Ao mesmo tempo em que desejou ser amada
Sete de Novembro

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Partes Mínimas CC

Sintomas
Um movimento estranho
No estômago
Um tremor nas mãos
Os pés vacilam
O olhar turva
A respiração se cansa
O oxigênio rarefece
E me sinto disponível à morte
Não é sempre
Apenas quando o tenho
Sob a vista
Cinco de Novembro

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

partes Mínimas CLXLIX

Pergunto-me
Se não te importa
O quanto 
Tudo isso 
Fez-me
Infeliz
E se não te afeta
Que agora ou depois
Eu possa ser feliz
Sem ti...
Quatro de Novembro

terça-feira, 3 de novembro de 2015

domingo, 1 de novembro de 2015

partes Mínimas CLXLVI

O (Quase) Empecilho
O sufocante
Ser do gênero
A rubra vida
Os corpos sãos
Agora 
Sacrifícios pacificados
Oferendas aceitas
Fontes que inspiram
Transpiração que quer sim
Nexo
Sexo
Mãos...
Mas, não só
Primeiro de Novembro